ISABEL LEITÃO – CV Resumido

 

IDIOMAS

Português, Inglês e Francês

 

FORMAÇÃO

- Curso de Formação de Actores da Companhia de Teatro de Almada

- Licenciatura em Engenharia do Ambiente

- Vários workshops: Técnica do Clown com o belga Joseph Collard; seminário de Inovação e Criatividade com Sylvio Zilber; Curso de voz dirigido pelo francês Pierre Voltz; Escrita teatral dirigida por Jorge Silva Melo e organizado pelo ACARTE

 

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

TELEVISÃO e CINEMA

2014 - “Mulheres” – (participação) -  Plural/TVI

2014 -“Mar Salgado”, personagem Cândida – SP/SIC

2013 - “ Mundo ao Contrário”, personagem Marília – Plural/TVI

2012 - “ Depois do adeus ” – SP Televisão para RTP1

2009 - “ Refém do passado” personagem Luísa – Plural/TVI - Casos da Vida

2009 - “ Salazar” serie documental de José Carlos Oliveira para a RTP1

2002 - “ António, Um rapaz de Lisboa” de José Silva Melo

2001 - “Anjo Selvagem”

2000 - “Todo o Tempo do Mundo”

2000 - “S.O.S. Crianças”

2000 - “Super-Pai”

2000 - “Olhos de Água”

1989 - “Duarte e Companhia”

1989 - “O beijo de Judas”

1985 - “Filmezinhos de Sam”, com Mário Viegas

 

CINEMA

2015 - “Befor Dawn” de Maria Schrader – LM

 

TEATRO

2014 - “A Fada Oriana” de Sophia de Mello Breyner.

2013 - “A Panela”, no Teatro da Malaposta, de que é responsável pela concepção, dramaturgia e encenação.

2013 - Assistência de encenação e direção de actores do espectáculo “Há Petróleo no Beato”, uma homenagem ao actor Raul Solnado, com encenação de Manuela Passarinho, uma produção do Forever Mesmo Teatro.

2012 - “Passos à volta da Memória – a presença judaica na Guarda”, uma visita encenada à judiaria da Guarda,a convite do Teatro Municipal da Guarda,com texto e encenação de Antónia Terrinha.

2012 - “Estória Abensonhada”, baseado em contos do autor moçambicano Mia Couto, de que é responsável pela concepção, dramaturgia e encenação.

2011 - “Marie Curie”- Digressão no Brasil a convite do FestLusoRealiza no Brasil, a convite do FestLuso.

2010 - “O Rei Vai Nu”, de Hans Christian Andersen, de que é responsável pela concepção, dramaturgia e encenação. Começa aqui o seu contacto com a direcção de um espectáculo, no qual estabelece parcerias artísticas com criadores como a bailarina e coreógrafa Joana Bergano e os músicos Miguel Cervini e Duarte Cabaça.

2009 - “O Tesouro”, de Manuel António Pina, uma produção do Teatro Extremo e participa na 2ª edição do FestLuso, em Teresina, no Brasil, a convite da direcção do Festival.

2008 - “Preto no Branco” trabalha na concepção e dramaturgia com Antónia Terrinha,

apresentado no Teatro da Malaposta e no Fórum Municipal de Almada.

2008 - “D. Fuas”, uma produção do projecto “Teatro Em Curso”, de que é fundadora.

2007 - Monólogo “Marie Curie”, versão portuguesa da peça de Mira Michalowska “ com direcção de Sylvio Zilber.

2006 - “A Menina do Mar” de Sophia de Mello Breyner Andersen, com música de Fernando Lopes Graça interpretada ao vivo pela Orquestra Filarmonia das Beiras e direcção de Rui Sérgio , a convite do Teatro Aveirense. Este espectáculo, foi apresentado amplamente em 2007, em diversas cidades e regiões do país.

2005 - “Manzanas Rojas” do autor espanhol Luis Matilla e integra o elenco desta peça

apresentada no âmbito das iniciativas “Sair da Casca” e “Sorriso de Natal”.

2003 - “Velho Palhaço, precisa-se” de Matéi Visniec, uma encenação do belga Joseph Collard e participa no seminário sobre Técnica do Clown dirigido pelo mesmo encenador.

2003 - “Cont.Act”, uma criação original, apresentado na Índia a convite da Ryan International School.

2002 - “Giraldo”, uma criação original do Teatro Extremo.

2002 - “Glossolalia” de Andrew Bovell, no Teatro da Comuna, uma produção do Teatro do Tejo.

2001 - “Então, felicidades!” de José Mora Ramos, no Teatro da Trindade, uma produção do Teatro do Tejo.

2001 - “Além as estrelas são a nossa casa” de Abel Neves, produção do Teatro da Malaposta.

2001 - “Histórias dentro de uma mala”, textos de Jorge de Sena, Oscar Wilde e Humberto Eco, Teatro Extremo.

2000 - “Bruscamente no verão passado” de T. Williams, apresentado no Teatro Maria Matos,com encenação de Eduardo Barreto.

2000 - “O Homem do Acaso” de Yasmina Reza, no Teatro da Trindade, uma produção doTeatro do Tejo.

2000 - “Cidade Esmeralda” com a participação na peça de António Cabrita. Teatro Extremo emAlmada.

1999 - “Mulheres em Frente do Espelho” do autor espanhol Eduardo Gálan, uma encenação de Estrela Novais.

1999 - “Os Persas” de Ésquilo com encenação de Pierre Voltz.

1998  - A Escola da Noite - Digressão pelo Brasil, com três espectáculos produzidos por estacompanhia (Gil Vicente, Beckett e Nelson Rodrigues).

1998 - “Vermelhos, Negros e Ignorantes”, com encenação de Paulo Castro no Teatro Nacional de S. João.

1998 - “O Grande Cerimonial” de Arrabal, uma co-produção entre o Centro Cultural de Belém e o Teatro Académico Gil Vicente.

1997 - “As Troianas” de Eurípedes encenado pelo Alemão Konrad Ziedricht.

1996 /1997 - Teatro Nacional D. Maria II

1995 - “A Birra do Morto” de Vicente Sanches, uma co-produção com a companhia

moçambicana Motumbela Gogo e produzida em Maputo.

1994 /1996 - A sua actividade artística divide-se entre o Teatro do Tejo, a Escola da Noite, o Teatro da Rainha (“Esta noite improvisa-se” de L. Pirandello, uma produção da CULTURGEST no âmbito da Lisboa 94) e diversas produções independentes.

1993 - Colaboração regular com a Escola da Noite- sob a direcção de António Augusto Barros, Ricardo Pais e Nuno Carinhas, mas mantém a sua actividade no Teatro do Tejo.

1992 - “Os Mistérios de Chester” uma co-produção ACARTE/LONDON ENSEMBLE COMPANY, espectáculo apresentado em Braga, Évora, Lisboa e Londres.

1989 - Teatro do Tejo - Fundadora, com José Mora Ramos e Carlos Fogaça .

1986 - Ingressa no Teatro da Rainha e trabalha sob a direcção de Fernando Mora Ramos, José Peixoto e José Carlos Faria, em textos de Gil Vicente, Christoph Hein, Marivaux, Goldoni, Jean- Pierre Sarrazac, e Heiner Muller entre outros.

1982 - Companhia Teatral de Almada, elenco fixo. Participa em espectáculos de Molière,B. Brecht, Alfonso Sastre e Vírgilio Martinho, dirigidos por Joaquim Benite, José Martins e António Assunção.

1980 - Foi fundadora do GRETUA (Grupo Experimental de Teatro da Universidade de Aveiro).