"A MODÉSTIA" de Rafael Spregelburd com Sílvia Filipe

No Teatro da Politécnica de 26 de Março a 26 de Abril
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

SÃO XAVIER: O seu marido deu-me a chave.
MARIA FERNANDA: A chave?
SÃO XAVIER: Sou amigo do seu marido.

E é a vez do argentino Rafael Spregelburd (actor, dramaturgo, encenador, tradutor). A MODÉSTIA faz parte daHeptalogía de H.Bosch sete obras inspiradas nos pecados mortais do pintor flamengo. Escritas ao longo de uma década, cada uma é um desafio às regras desta civilização em decomposição e uma tentativa de sabotagem do próprio teatro.
Jorge Silva Melo

Em A MODÉSTIA há poucas certezas. Os actores e eu tratamos os protagonistas desta história com uma piedade inusual. E, apesar disso, embora todos abracem o Bem como fim, não poderia correr-lhes pior.
Rafael Spregelburd

A MODÉSTIA de Rafael Spregelburd
Tradução Alexandra Moreira da Siva e Guillermo Heras
Com Andreia Bento, António Simão, João Meireles e Sílvia Filipe
Audiovisual Eduardo Breda
Composição musical Pino Pecorelli
Luz Pedro Domingos
Cenografia e Figurinos Rita Lopes Alves
Assistente Joana Barros
Encenação Amândio Pinheiro
Uma produção Artistas Unidos/Causa